Em princípio o termo padrinho e madrinha é utilizado para denotar a ação de alguém que seja designado para apadrinhar um casal ou uma criança. Decerto, sua função é zelar pelo bem estar dos seus afilhados e também pela boa relação do casal. Aliás, sempre que necessário ele deve direcionar sempre bons conselhos e estarem dispostos a ajudarem quando necessário.

A origem do apadrinhamento remonta ao século II, com origem religiosa dentro do cristianismo,e a posteriori passou a obter significados distintos. O apadrinhamento foi primeiramente oficializado em Corpus Juris Civilis, e desde então passou a ter uma conotação de servidão voluntária (um tributo individual) que um indivíduo específico tem em relação a uma determinada família.

No Brasil, o apadrinhamento civil é uma relação jurídica em que um indivíduo se compromete a cuidar de uma criança e sustentá-la sem adotá-la.

Em suma, ser padrinho ou madrinha de investidura, significa ter como obrigação auxiliar aos afilhados a caminharem corretamente nas funções que exercem. Independente de religião, ou crença, a sua função é prezar sempre pelo afilhado.

Ser padrinho ou madrinha no Catolicismo:

Na tradição da igreja Católica, ser padrinho ou madrinha é uma função espiritual, que através do batismo passam a ter como obrigação auxiliar os pais da criança. Com isso zelar pela sua educação religiosa. Com o Crisma, agora já podendo fazer escolhas o jovem escolhe um o padrinho ou madrinha que deverão auxiliá-lo a amadurecer para a fé.